Você controla seus dados

Usamos cookies para adaptar aos usuários a experiência de criar currículos e cartas de apresentação. Por isso é possível que compartilharemos seus dados de uso com terceiros. Em nossa Política de Cookies, encontrará mais informações sobre como usamos os dados. Se quiser ajustar suas preferências de cookies, clique no botão de “Configurações” abaixo. Para aceitar todos os cookies, clique em “Aceitar”.

Configurações Aceitar

Configurações de cookies

Clique nos tipos de cookies abaixo para adaptar sua experiência no site de acordo com suas preferências. Pode aceitar, recusar ou retirar seu consentimento de uso dos cookies quando quiser. Tenha em mente que desabilitar cookies pode afetar suas experiência no site. Para mais informações, visite nossas Política de Cookies e de Privacidade.

Selecione os tipos de cookies que quer aceitar

De análises

Esses cookies analisam o uso do nosso site por nossos visitantes e também nos permitem oferecer uma experiência melhor. Os cookies analíticos usados em nosso site não identificam quem você é nem nos permitem enviar publicidade direcionada. Por exemplo, podemos usar cookies/tecnologias de rastreamento para análises relacionadas com o objetivo de determinar o número de visitantes do nosso site, identificar como os visitantes se movimentam no site e, em particular, quais páginas visitam. Isso nos permite melhorar nosso Site e nossos serviços.

De desempenho e personalização

Estes cookies permitem-nos dar-lhe acesso a uma experiência personalizada. Os cookies de personalização são usados para fornecer conteúdo, incluindo anúncios, relevantes para seus interesses em nosso site e sites de terceiros com base em como você interage com diferentes elementos em nosso site, bem como rastrear o conteúdo que você acessa (incluindo visualização de vídeo). Também podemos coletar informações de computador e/ou conexão para adaptar sua experiência às suas necessidades. Durante algumas visitas, podemos usar ferramentas de software para medir e coletar informações da sessão, incluindo tempos de resposta da página, erros de download, tempo gasto em determinadas páginas e informações de interação com a página.

De publicidade

Esses cookies são colocados por empresas terceirizadas para fornecer conteúdo direcionado com base em tópicos relevantes que lhe interessam (por exemplo, fornecendo anúncios do Facebook que lhe interessam) e permitem que você interaja melhor com plataformas de mídia social como o Facebook.

Necessárias

Esses cookies são essenciais para o desempenho do Site e para que você possa usar seus recursos. Os cookies necessários serão sempre armazenados, pois são necessários para que o site funcione corretamente. Por exemplo, cookies essenciais incluem, mas não se limitam a: cookies armazenados para fornecer o serviço, manter sua conta, fornecer acesso ao construtor, páginas de pagamento, criar IDs para seus documentos e armazenar seus consentimentos.

Para ver a lista detalhada de cookies, clique aqui.

Salvar preferências
Minha conta
Discriminação por idade no ambiente de trabalho

Discriminação por idade no ambiente de trabalho

A discriminação por idade no trabalho é comum? Um estudo envolvendo 2.000 trabalhadores perguntou se eles já sofreram este tipo de preconceito. Estes foram os resultados.

1.3 milhões de dólares americanos…

 

É o que a Cushman & Wakefield teve que pagar a um analista de sistemas que foi despedido devido à sua idade.

 

Salários atrasados, salários adiantados, sofrimento emocional, danos morais — quando uma empresa recebe uma reclamação de discriminação por idade há muito dinheiro (e reputação) a se perder.

 

Mas — o quão comum é este tipo de discriminação em ambientes de trabalho?

 

Em uma nova pesquisa, quase metade dos respondentes disseram acreditar que sofreram discriminação baseada em idade.

 

Como se desenrola a discriminação por idade no trabalho?

 

Em uma pesquisa com 2.000 respondentes, atitudes em relação à idade e discriminação etária foram examinadas. O estudo descobriu que 47% acreditam já terem sido vítimas desse tipo de preconceito.

 

Dos respondentes, 4 em cada 10 presenciaram situações de discriminação por idade acontecendo com outras pessoas.

 

De que forma esta discriminação etária se manifesta?

 

discriminacao idade

 

A situação mais comum foi não receber uma oferta de trabalho (47%). Os entrevistados também testemunharam este preconceito acontecendo com outros (40%).

 

Como um dos entrevistados comentou: “empregadores podem ver que tenho mais de 50 e não querem me contratar porque acham que serei um problema em breve. Eles preferem que você tenha um diploma do que 25 anos de experiência laboral. Eu ainda tenho ao menos 10 anos para trabalhar, mas aparentemente eles querem se livrar de qualquer um acima de 50 porque a gente já deveria estar se aposentando”.

 

Além de respostas individuais, veja maneiras pelas quais a discriminação por idade se manifestou no grupo:

 

Formas de discriminação por idade sofridas:

 

  1. Ser negado um trabalho — 47%;
  2. Ser negado uma entrevista — 39%;
  3. Ser negado uma promoção — 32%;
  4. Ser impedido de aplicar-se a um trabalho — 19%;
  5. Ser despedido de um emprego — 17%.

 

Formas de discriminação por idade testemunhadas:

 

  1. Alguém não recebeu um emprego — 40%;
  2. Alguém foi despedido de um emprego — 34%;
  3. Alguém foi desconsiderado para uma promoção — 30%;
  4. Alguém foi desconsiderado para uma entrevista — 27%;
  5. Alguém foi impedido de se aplicar a uma vaga de emprego — 19%

 

Além disso, 4 em cada 10 temem que não serão promovidos devido às suas idades. O grupo mais preocupado com isso são os baby boomers (51%).

 

Entretanto, não são apenas as gerações mais velhas que temem que suas idades afetarão negativamente suas carreiras.

 

Em cada 10 millennials, 3 julgam que suas habilidades serão obsoletas em 5 anos, e temem por seus empregos devido a isso. No grupo dos baby boomers, 32% têm a mesma preocupação.

 

Como os empregadores saberão isso? Com uma simples olhada em seus currículos.

 

  • 31% dos millennials se preocupam que seus currículos mostrarão aos empregadores as suas idades, e isso fará com que eles não sejam contratados;
  • 48% dos baby boomers têm a mesma preocupação;
  • 47% dos millennials acham difícil fazer um currículo; 36% dos baby boomers concordam.

 

Discriminação por idade rotineira na sociedade de hoje

 

A discriminação por idade é uma parte triste do ambiente de trabalho atual.

 

Mas — o mesmo pode ser dito da sociedade como um todo?

 

De acordo com a pesquisa, podemos ver essa mesma tendência em outras áreas da sociedade.

 

Se você tem mais de 50 anos, você está em risco de ser menosprezado na sociedade (47% dos pesquisados).

 

E o gênero é um fator impactante nesse resultado. Dos pesquisados, 56% acreditam que ao chegar nos 50 anos, mulheres sofrem um impacto mais negativo que homens.

 

Isso não é surpresa, visto que a idade em que se começa a sofrer discriminação etária não é a mesma entre homens e mulheres: 37 anos para mulheres e 41 anos para homens.

 

Mesmo com uma parte grande da população entrevistada tendo sofrido discriminação etária, um terço dela admitiu ter tido visões negativas de alguém baseado em sua idade.

 

Apesar disso, 30% dos entrevistados acreditam que o chamado “ageism” não deveria ser considerado como uma forma de discriminação, mesmo existindo leis contra isso.

 

Conclusões principais

 

Recapitulando as descobertas principais da pesquisa:

  • Metade dos pesquisados acreditam ter sido discriminados com base em sua idade;
  • Não ter conseguido um emprego foi a forma principal pela qual as pessoas sofreram discriminação por idade (47% dos entrevistados);
  • 56% dos entrevistados acreditam que mulheres sofrem mais preconceito por idade do que homens ao passar de 50 anos.
  • Em cada 10 millennials, 3 temem que suas habilidades serão obsoletas em 5 anos, e que perderão os seus empregos devido a isso.
Avalie meu artigo: discriminacao idade
Média: 5 (4 votos)
Obrigado por votar
Bruno Bertachini
Bruno é um especialista em carreira da Zety comprometido em oferecer conselhos ocupacionais que agreguem valor a profissionais em todas as etapas de suas jornadas.

Artigos Similares