Você controla seus dados

Usamos cookies para adaptar aos usuários a experiência de criar currículos e cartas de apresentação. Por isso é possível que compartilharemos seus dados de uso com terceiros. Em nossa Política de Cookies, encontrará mais informações sobre como usamos os dados. Se quiser ajustar suas preferências de cookies, clique no botão de “Configurações” abaixo. Para aceitar todos os cookies, clique em “Aceitar”.

Configurações Aceitar

Configurações de cookies

Clique nos tipos de cookies abaixo para adaptar sua experiência no site de acordo com suas preferências. Pode aceitar, recusar ou retirar seu consentimento de uso dos cookies quando quiser. Tenha em mente que desabilitar cookies pode afetar suas experiência no site. Para mais informações, visite nossas Política de Cookies e de Privacidade.

Selecione os tipos de cookies que quer aceitar

De análises

Esses cookies analisam o uso do nosso site por nossos visitantes e também nos permitem oferecer uma experiência melhor. Os cookies analíticos usados em nosso site não identificam quem você é nem nos permitem enviar publicidade direcionada. Por exemplo, podemos usar cookies/tecnologias de rastreamento para análises relacionadas com o objetivo de determinar o número de visitantes do nosso site, identificar como os visitantes se movimentam no site e, em particular, quais páginas visitam. Isso nos permite melhorar nosso Site e nossos serviços.

De desempenho e personalização

Estes cookies permitem-nos dar-lhe acesso a uma experiência personalizada. Os cookies de personalização são usados para fornecer conteúdo, incluindo anúncios, relevantes para seus interesses em nosso site e sites de terceiros com base em como você interage com diferentes elementos em nosso site, bem como rastrear o conteúdo que você acessa (incluindo visualização de vídeo). Também podemos coletar informações de computador e/ou conexão para adaptar sua experiência às suas necessidades. Durante algumas visitas, podemos usar ferramentas de software para medir e coletar informações da sessão, incluindo tempos de resposta da página, erros de download, tempo gasto em determinadas páginas e informações de interação com a página.

De publicidade

Esses cookies são colocados por empresas terceirizadas para fornecer conteúdo direcionado com base em tópicos relevantes que lhe interessam (por exemplo, fornecendo anúncios do Facebook que lhe interessam) e permitem que você interaja melhor com plataformas de mídia social como o Facebook.

Necessárias

Esses cookies são essenciais para o desempenho do Site e para que você possa usar seus recursos. Os cookies necessários serão sempre armazenados, pois são necessários para que o site funcione corretamente. Por exemplo, cookies essenciais incluem, mas não se limitam a: cookies armazenados para fornecer o serviço, manter sua conta, fornecer acesso ao construtor, páginas de pagamento, criar IDs para seus documentos e armazenar seus consentimentos.

Para ver a lista detalhada de cookies, clique aqui.

Salvar preferências
Minha conta
Geração Z vs. O Escritório (Estudo de 2022)

Geração Z vs. O Escritório (Estudo de 2022)

Avaliamos mais de 200 membros da Geração Z dos EUA para descobrir o que eles esperam dos empregadores, suas atitudes em relação ao trabalho e muito mais.

geracao z versus escritorio

 

A geração Y conquistou o escritório. 

 

Essa geração hiperconectada e amante da tecnologia quebrou paradigmas. Ela desafiou a noção de que passar mais de uma hora no ônibus para chegar no escritório era algo normal. Ela exigiu um melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal e mudou a mentalidade de que o dinheiro vem sempre em primeiro lugar.

 

Mas, a geração Y em breve terá que abrir espaço para um novo grupo demográfico que está prestes a subir ao palco e mais uma vez mudar o mundo do trabalho: a Geração Z, também conhecida como Zoomers.

 

Nascidos entre 1996 e 2012, os membros mais velhos desse grupo já estão terminando a faculdade, estagiando e traçando seus planos de carreira remotamente.

 

Portanto, para ajudar as empresas a integrar com a Geração Z, entrevistamos mais de 200 membros dessa faixa etária sobre suas expectativas profissionais, preferências e hábitos de trabalho.

Veja as nossas descobertas abaixo.

 

A Geração Z fez suas demandas

 

geracao z versus escritorio

 

Para começar, perguntamos aos membros da Geração Z que já trabalham se estão satisfeitos com seus empregos. 

 

89% disseram "Sim", com 83% também considerando que os seus empregos causam impacto na sociedade.

 

Em seguida, perguntamos o quão importante é que seu emprego cause um impacto na sociedade. 

As respostas foram:

 

  • Muito importante (53%)
  • Um pouco importante (42%)
  • Nada importante (5%)

 

Como você pode ver, assim como a geração Y, a maioria dos membros da Geração Z quer um emprego que tenha um propósito que vá além de simplesmente pagar as contas.

 

Seguindo em frente, perguntamos à Geração Z por quanto tempo eles esperam permanecer empregados por seu empregador atual:

 

  • Dois anos: 40%
  • Quatro ou mais anos: 20%
  • Três anos: 19%
  • Um ano: 15%
  • Menos de um ano: 6%

 

Estes números nos pegaram um pouco de surpresa. 

 

Afinal, inúmeros estudos afirmam que tanto os Millennials quanto os Gen Zers são as gerações que mais mudam de emprego. Talvez a COVID-19 tenha influenciado as respostas. Afinal, ela gerou temores sobre o futuro e fez com que milhões de pessoas temessem o desemprego, o que pode ter causado a ansiedade em muitos adultos jovens (57%), concluiu nossa pesquisa.

 

Um estudo da Zapier de 2020 também descobriu que, ao contrário da crença popular, os funcionários da Geração Z planejam ser leais a seus empregadores por um total de 6 anos, em média. 

Mas isso não significa que eles ficarão no mesmo emprego para sempre.

 

Veja cinco fatores que podem levar esse grupo etário a buscar novas oportunidades:

 

  • Fraco equilíbrio trabalho-vida pessoal: 50%
  • Ambiente de trabalho tóxico: 47%
  • Falta de oportunidades de desenvolvimento profissional: 43%
  • Incapacidade de progredir na empresa: 43%
  • Ter trabalhar horas extras regularmente: 41%.

 

Nesse contexto, também perguntamos aos nossos entrevistados se eles mudariam de emprego por causa de um conflito de valores com seu empregador (por exemplo: justiça racial, igualdade de gênero). 72% responderam que sim.

 

Empregadores, fiquem de olho!

 

Então, Gen Zers colocam uma grande ênfase em empregos que contribuem para uma causa na qual eles acreditam. Além disso, eles parecem querer permanecer leais a suas organizações por um longo tempo, com a condição de que possam encontrar um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal e desfrutar de oportunidades de crescimento e promoção.

 

O que os candidatos da Geração Z desejam

 

geracao z versus escritorio

 

Neste ponto, decidimos perguntar aos Zoomers sobre suas preferências na busca de emprego, para ajudar os empregadores a recalibrar sua estratégia de recrutamento e atrair mais funcionários da Geração Z.

 

Para começar, perguntamos aos nossos entrevistados quais são as qualidades que tornam uma empresa atraente. Abaixo estão os cinco principais:

 

  • Bom pacote de benefícios: 67%
  • Valores da empresa que correspondem aos seus: 62%
  • Ter um propósito que vai além do lucro: 61%
  • Muitas oportunidades de desenvolvimento e progressão na carreira: 59%
  • Forte reputação de marca: 49 %

 

Como você pode ver, os benefícios são prioridade. Então, perguntamos aos membros da Geração Z quais benefícios eles mais valorizam ao procurar um emprego:

 

  • Horário flexível: 59%
  • Trabalho remoto: 53%
  • Salário competitivo: 50%
  • Plano de saúde robusto: 37%
  • Plano de aposentadoria: 29%

 

Algumas das vantagens menos importantes para os candidatos da Geração Z são um carro da empresa (2%), benefícios de maternidade / paternidade (10%), programas de bem-estar (13%), associação gratuita à academia (19%) e bônus em dinheiro (26%) . 

 

Não é novidade que o cronograma flexível e o trabalho remoto estão na liderança na lista de vantagens que a Geração Z procura nos empregadores. Afinal, uma grande parte desse grupo mais jovem nunca trabalhou em um escritório de verdade. Portanto, é natural para eles preferirem empresas que se afastem da cultura tradicional de trabalho presencial.

 

Por último, perguntamos aos membros da Geração Z quais oportunidades de desenvolvimento eles mais valorizam nos empregadores, já que este benefício também obteve uma classificação elevada:

 

  • Trabalhar com treinadores e mentores: 71%
  • Acesso a cursos online: 62%
  • Trabalhar em projetos importantes: 62 %
  • Treinamento formal em sala de aula: 31%

 

Resumindo, os candidatos da Geração Z favorecem os empregadores com um forte conjunto de valores e um propósito que vai além do lucro. Além disso, essa faixa etária busca oportunidades de desenvolvimento e progressão na carreira e acordos de trabalho flexíveis.

 

Coisas que a Geração Zers procuram em um chefe

 

geracao z versus escritorio

 

Todos nós já ouvimos o ditado:

 

“As pessoas não abandonam empregos ruins; elas abandonam chefes ruins. ”

 

Por mais banal que esse ditado possa ser, é verdade. Afinal, ter um mau chefe causa frustração, apatia e problemas relacionados à saúde, como dificuldades para dormir, dores de cabeça ou até hipertensão, descobriu um estudo recente da ResumeLab.

 

Então, perguntamos aos Gen Zers quais qualidades e traços de personalidade que importam mais para eles, se pudessem escolher o próximo chefe. Veja as principais respostas:

 

  • Manifesta interesse / preocupação com meu bem-estar: 54%
  • Possui fortes habilidades de coaching e pode transmitir conhecimentos: 53%
  • Define critérios de desempenho transparentes e avalia objetivamente: 48%
  • É um bom comunicador que pode ouvir e compartilhar informações: 46%
  • Oferece reconhecimento oportuno e regular: 46%
  • É um especialista na área que gerenciam: 37%
  • Pode capacitar meus colegas e a mim: 34%

 

Geração Z: uma força de trabalho em mudança

 

geracao z versus escritorio

 

Anteriormente, aprendemos que a grande maioria dos membros da Geração Z (95%) deseja um emprego com um propósito que vá além de meramente pagar as contas.

 

Então, perguntamos aos nossos entrevistados se eles aceitariam uma redução no pagamento para fazer um trabalho significativo em seu emprego atual ou futuro. Acontece que 71% dos membros da Geração Z aceitariam.

 

Mas não é tão surpreendente se você olhar para os objetivos profissionais de longo prazo da Geração Z:

 

  • Ter um bom equilíbrio entre vida pessoal e profissional: 59%
  • Ajudar a tornar o mundo um lugar melhor: 43%
  • Trabalhar para uma empresa que é uma das melhores em meu setor : 38%
  • Causar um impacto positivo na minha organização: 37%
  • Direcionar minha carreira para um campo pelo qual eu sou apaixonado: 37%

 

Embora “um bom equilíbrio entre vida pessoal e profissional” tenha liderado a lista, “ajudar a tornar o mundo um lugar melhor” veio logo em segundo lugar.

 

Isso prova que, ao contrário das gerações anteriores, os membros da Geração Z não querem trabalhar para mais uma potência geradora de dinheiro, cujo único propósito é fazer com que os outros gastem muito dinheiro. Em vez disso, eles preferem locais de trabalho empáticos que atendam às necessidades das pessoas e do mundo em geral.

 

E um trabalho tão perfeito, 84% dos funcionários da Geração Z estariam dispostos a se mudar.

 

Quão longe?

 

  • Uma cidade diferente dentro do meu estado natal: 50%
  • Uma cidade diferente em outro estado: 34%
  • Outro país: 16%

 

Também perguntamos para quantas empresas os membros da Geração Z acham que trabalharão ao longo de suas carreiras. Abaixo estão suas respostas:

 

  • 2–4: 43%
  • 4–6: 25%
  • 1–2: 16%
  • 8+: 8%
  • 6–8: 8%

 

Por último, perguntamos aos participantes da pesquisa quantos dias de férias eles normalmente usam:

 

  • Metade do tempo de férias ou mais, mas não a cota total: 54%
  • Todo o tempo de férias: 28%
  • Menos da metade do tempo de férias: 18%

 

A lição interessante aqui é que os Zoomers são possivelmente menos propensos do que a população em geral a usar seu tempo de férias. Um estudo da US Travel Association revelou que 55% de todos os americanos não usaram todo o seu tempo de férias remuneradas.

Compare isso com 72% dos entrevistados da Geração Z. Isso é demais para jovens preguiçosos com uma ética de trabalho pobre.

 

Geração Zers: Nasceu para ser digital?

 

geracao z versus escritorio

 

Nesta parte da entrevista, queríamos colocar os hábitos de trabalho da Geração Z sob o microscópio para ajudar as organizações a atender às necessidades dessa nova força de trabalho.

 

Primeiro, perguntamos aos entrevistados se eles usam seus próprios dispositivos pessoais ou outra tecnologia para fins profissionais.

 

Um total de 82% disseram “Sim”. Abaixo está uma análise das respostas por gênero:

 

  • Homens: (85%)
  • Mulheres: (81%)

 

Dada essa afiliação de tecnologia, perguntamos aos membros da Geração Z se eles acham que compartilhar questões do escritório em blogs é aceitável. Espantosos 75% dos entrevistados responderam que sim!

 

OK, Zoomers-

 

Que tal verificar e-mails de trabalho após o expediente? 83% dos entrevistados disseram que checam regularmente os e-mails de trabalho após o término do expediente. Portanto, embora os trabalhadores da Geração Z geralmente se esforcem por um bom equilíbrio entre vida pessoal e profissional, eles não parecem se importar em ler e-mails depois de fazer logoff.

 

Quando se trata de uso de mídia social no trabalho, 66% dos funcionários da Geração Z navegam em redes sociais populares. Veja quanto eles fazem em média diariamente:

 

  • 30 minutos a 1 hora: 53%
  • 30 minutos ou menos: 21%
  • 1–2 horas: 18%
  • 2+ horas: 8%

 

No entanto, 80% dos membros da Geração Z acham que os empregadores devem limitar o uso da mídia social. Talvez eles temam que as mídias sociais possam prejudicar a produtividade, principalmente quando você trabalha exclusivamente em casa, como observam muitos estudos.

 

Como nossa penúltima pergunta, perguntamos aos entrevistados como eles preferem se comunicar com os colegas. Abaixo estão os resultados:

 

  • Pessoalmente: 55%
  • E-mail: 32%
  • Slack (ou outros aplicativos de mensagens): 8%
  • Zoom: 5%

 

Apesar de serem fluentes em tecnologia, quase metade dos membros da Geração Z ainda optaria por um encontro cara a cara. 

 

Por último, queríamos entender a visão da Geração Z sobre as ferramentas de monitoramento de funcionários. Afinal, a mudança em todo o país para o trabalho remoto na primavera de 2020 gerou um rápido crescimento no uso de softwares de monitoramento. Na verdade, a Express VPN pesquisou recentemente 2.000 empregadores e descobriu que 78% rastreiam o desempenho ou a atividade online dos funcionários. 

 

Então, aqui está a opinião da Geração Z sobre ferramentas de vigilância digital:

 

  • Algo positivo: 30%
  • Neutro: 26%
  • Positivo: 18%
  • Negativo: 15%
  • Um pouco negativo: 11%

 

Como você pode ver, a maioria dos trabalhadores da Geração Z não parece se importar com os empregadores mantenham o controle sobre eles.

 

Agora, é importante lembrar que, embora as ferramentas de monitoramento possam funcionar bem, de acordo com vários estudos, os empregadores devem ser transparentes quanto ao seu uso. Caso contrário, o monitoramento invasivo pode corroer a moral dos funcionários, levar ao esgotamento ou até mesmo criar problemas de privacidade.

 

Resumindo

 

Sem dúvida, as abordagens de cada geração funcionam de maneira diferente. 

 

É por isso que as empresas devem entender o que os trabalhadores mais jovens desejam do escritório, suas expectativas e como atraí-los em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo.

 

Então—

 

Abaixo está um resumo rápido das principais descobertas do estudo para ajudá-lo a atender às necessidades da nova força de trabalho:

 

  • A maioria dos integrantes da Geração Z (95%) deseja um trabalho significativo que vá além de meramente pagar as contas. Um total de 71% dos membros da Geração Z até mesmo receberia uma redução no pagamento para fazer um trabalho significativo.

 

  • Entre as principais razões pelas quais a Geração Z pede demissão, está um conflito de valores com o empregador (72%), um equilíbrio ruim entre vida pessoal e profissional (50%) e um ambiente de trabalho tóxico (47%).

 

  • As duas principais vantagens de trabalho para a Geração Z são horário flexível (59%) e trabalho remoto (53%).

 

  • 43% da meta de carreira de longo prazo dos funcionários da Geração Z é tornar o mundo um lugar melhor.

 

  • Mais de 80% dos trabalhadores da Geração Z usam seu próprio dispositivo pessoal ou outra tecnologia para fins de trabalho.

 

Metodologia

 

Pesquisamos 231 respondentes exclusivos por meio de uma ferramenta de votação on-line personalizada. Todos os entrevistados incluídos no estudo foram aprovados em uma pergunta de verificação de atenção. O estudo foi criado por meio de várias etapas de pesquisa, crowdsourcing e levantamento. 

 

Limitações

 

Os dados que apresentamos baseiam-se em relatórios próprios dos entrevistados. Cada pessoa que participou de nossa pesquisa leu e respondeu a cada pergunta sem qualquer administração de pesquisa ou interferência. Existem muitos problemas potenciais com dados auto-relatados, como memória seletiva, telescópio, atribuição ou exagero.

 

Algumas perguntas e respostas foram reformuladas ou condensadas para maior clareza e facilidade de compreensão para os leitores. Em alguns casos, as porcentagens apresentadas podem não somar 100 por cento; dependendo do caso, isso se deve ao arredondamento ou às respostas “nem / incerto / desconhecido”.

 

Declaração de uso justo

 

Se você acha que seu público terá interesse nessas informações, compartilhe-as para reutilização não comercial. Tudo o que pedimos em troca é que você coloque um link no seu artigo para que seus leitores possam ver o estudo completo.

 

Fontes

 

Avalie meu artigo: geracao z versus escritorio
Média: 5 (11 votos)
Obrigado por votar
Caio Sampaio
Caio é um especialista em carreira e construção de currículos. Ele escreve sobre vários assuntos no mundo do recrutamento. No tempo livre, ele lê livros, assiste filmes, joga vídeo game e mantem-se atualizado sobre o universo laboral. Tendo experiência com teatro, cinema e vídeo games, ele busca usar técnicas dessas indústrias criativas para criar currículos mais interessantes e atraentes.

Artigos Similares