Informações adicionais no currículo: o que colocar? (9 regras)

Informações adicionais no currículo: o que colocar? (9 regras)

Seu currículo deve mostrar quem você é, e preencher as seções tradicionais de um CV pode não ser suficiente. Veja o que colocar nas informações adicionais do currículo.

Vamos ser sinceros:

 

Você quer um currículo perfeito.

 

Ou seja, um curriculum vitae que mostre que você é a pessoa certa para a vaga.

 

Mas, ao listar seus dados, você percebe que alguns dados não se encaixam em nenhuma das seções típicas de um currículo (experiência, educação, etc.).

 

Ou, pior ainda: depois de fazer o currículo você sente que seu CV está genérico, e falta alguma coisa — a cereja em cima do bolo — para te destacar no meio da multidão.

 

Em ambos os casos, a solução pode ser incluir uma seção de informações adicionais no currículo, também conhecida como informações complementares.

 

Continue lendo para ver dicas do que colocar — e o que não colocar — nessa seção, e frases prontas como exemplo.

 

Quer poupar tempo e fazer o seu currículo em 5 minutos? Experimente o nosso gerador de currículos online. Ele é rápido, fácil, conveniente e 100% personalizável. Escolha dentre 18 modelos de currículos profissionais para preencher.

 

modelo de curriculo

Modelo de currículo criado pelo nosso gerador de currículos. Descubra nosso criador de currículos.

Um dos nossos usuários, Nicolas, teve isso a dizer:

 

“Eu estava tendo dificuldade em deixar o meu currículo com apenas 1 página e em o deixar com uma aparência profissional. O gerador de currículos da Zety me ajudou muito!”

 

Criar o meu currículo agora

 

Para ficar claro como essa seção funciona em relação ao currículo, veja esse exemplo de curriculum vitae que lista de maneira correta as informações complementares:

 

Exemplo de currículo com seção de informações adicionais

 

Antônio R. Fernandes

Coordenador de contabilidade

(99) 99999-9999

antonio.r.fernandes@e-mail.com.br

linkedin.com/in/antrfernandes

 

Resumo profissional

 

Coordenador de contabilidade experiente, reduzi em 40% a rotação interna da minha equipe. Gostaria de combinar meu sucesso gerenciando pessoas e minha experiência em planejamento financeiro para alavancar a produtividade da sua equipe na empresa X.

 

Experiência

 

Coordenador de contabilidade

Empresa X, Rio de Janeiro, RJ

2016 — presente

  • Revisei mensalmente levantamentos contábeis de ao menos 10 empregados.
  • Aumentei em 50% a satisfação interna da minha equipe.
  • Auxiliei os diretores da empresa em importantes tomadas de decisões.

Conquista principal: diminui em 40% a rotação interna da área de contabilidade.

 

Analista de contabilidade

Empresa X, Rio de Janeiro, RJ

2012–2016

  • Avaliei mensalmente demonstrações financeiras.
  • Auxiliei o controle das contas da organização.
  • Garanti a confiabilidade dos números apresentados aos dirigentes da empresa por 5 anos.

Conquista principal: obtive avaliação de ao menos 80% de satisfação em todos os anos.

 

Educação

 

Graduação em Ciências Econômicas

Universidade Presbiteriana Mackenzie, Rio de Janeiro, RJ

Completada em 2011

 

Habilidades

 

  • Planejamento financeiro
  • Pacote Office avançado (Certificado MOS Expert — Microsoft)
  • Inglês fluente (Certificado TOEFL, nota 115/120)
  • Proficiente em softwares de contabilidade: SCI, Alterdata e Cont On
  • Gestão de pessoas
  • Raciocínio Rápido

 

Informações adicionais

 

  • Curso online em Matemática Avançada pela Universidade X, 2010
  • Workshop de Análise de Balanços, 2011
  • Voluntário à distância na ONG X de 2016 até 2018
  • Disponível para viajar a trabalho, conforme requisitado na vaga 

 

O que é a seção de informações adicionais? Para que serve?

 

Informações adicionais ou complementares é uma seção que pode ser usada em qualquer tipo de currículum vitae, seja para primeiro emprego ou para profissionais experientes.

 

As informações complementares aparecem no final do currículo, e podem conter tudo o que não “encaixou” nas seções tradicionais de um curriculum vitae, mas que mesmo assim você quer comunicar aos recrutadores. 

 

As seções tradicionais de um currículo são:

 

Exemplos de itens que podem ficar em seções adicionais no currículo:

  • Certificados.
  • Cursos.
  • Idiomas.
  • Intercâmbio.
  • Interesses.
  • Prêmios.
  • Publicações.
  • Voluntariado.

 

“Mas posso colocar qualquer tipo de coisa nas informações complementares?”

 

Claro que não. É preciso levar em consideração alguns pontos ao fazer essa seção.

 

Na próxima seção, você verá 9 regras que criamos para garantir que você fará uma seção de informações adicionais perfeita.

 

As 9 regras para fazer as informações adicionais do currículo

 

Ao preencher as informações complementares, tenha em mente as regras abaixo:

 

1. Liste apenas o que for relevante à vaga

 

Se você tiver que aprender apenas uma coisa com esse artigo, que seja isso.

 

Pular de paraquedas é um hobby e tanto, mas inútil para uma vaga de analista de contabilidade.

 

Ao listar as informações adicionais, sua intenção precisa ser a mesma que no resto do currículo: convencer os recrutadores que você é a pessoa certa para essa vaga.

 

O mercado recebe muitos currículos e poucos recrutadores têm paciência para ler tudo, portanto, menos é mais. Isso nos leva ao próximo ponto:

 

2. Não invente

 

Isso nem deveria ter que ser dito, mas não minta no seu currículo, nem nessa seção, nem em outras.

 

3. Em último caso, é melhor não incluir essa seção

 

Se você teria que quebrar uma das regras acima para ter essa seção no seu currículo, é melhor deixar sem.

 

Essa é uma seção extra, que o mercado não considera essencial. Se ela não for agregar valor ao seu curriculum vitae, não a inclua. Isso vai fazer com que as seções mais importantes sejam o foco do currículo.

 

Mas é claro que não queremos que isso aconteça. Tome essa decisão apenas após ver os exemplos do próximo capítulo.

 

4. Inclua provas e detalhes sempre que possível

 

Sinalize aos recrutadores que cada uma das informações listadas poderiam ajudá-los caso você consiga o emprego. Uma maneira de fazer isso é detalhando cada ponto.

 

Ao invés de simplesmente mencionar que você tem um certificado de inglês, inclua a instituição e sua nota. Ao invés de comentar que você tem um portfólio online, inclua o endereço do website, para que o recrutador possa conferi-lo.

 

5. Não inclua depoimentos de colegas

 

É comum ouvir que devemos incluir depoimentos de colegas e chefes nas informações adicionais para currículo profissional, mas essa não é uma boa prática.

 

O espaço no currículo é algo valioso que deve ser preenchido apenas com o que realmente importa, e a maior parte dos recrutadores não lerá os depoimentos nessa fase. A empresa vai te pedir recomendações se estiver interessada.

 

6. Não inclua dados pessoais

 

Muita gente comete esse erro no Brasil, mas dados pessoais como números de identidade e endereço não deveriam estar no seu CV.

 

Nesse momento do recrutamento os únicos dados pessoais que deveriam constar para a empresa são os dados de contato (nome, e-mail, LinkedIn), e o lugar disso é no cabeçalho.

 

A lógica de quem inclui essas outras coisas é provar que está apto para trabalhar naquele emprego, mas isso é o que o recrutador assume ao receber o currículo. Você informará seus dados no momento em que a empresa decidir te contratar.

 

Se quiser ler mais sobre as diferentes partes de um currículo profissional, temos um guia detalhado sobre isso: Como fazer um currículo.

 

7. É possível dividir essa seção

 

Caso você tenha muita coisa para colocar nas informações adicionais, é possível dividi-la.

 

Por exemplo, em vez de uma seção grande chamada “informações adicionais”, você pode ter duas seções menores, uma chamada “voluntariado” e a outra chamada “hobbies e interesses”.

 

Uma regra de ouro é não ter mais de dez itens em cada seção.

 

8. Você pode mostrar sua personalidade

 

A seção de informações adicionais é uma das poucas oportunidades de mostrar sua personalidade no curriculum vitae (principalmente com a parte de passatempos).

 

Outra maneira é escolhendo um formato de currículo que tenha sua cara.

 

Para isso, use nosso gerador de currículos, e escolha entre mais de 18 modelos prontos de CVs para preencher.

 

 

9. Não inclua informações complementares demais

 

Apesar das informações adicionais serem valiosas e poderem fazer a diferença, ainda assim elas são complementares.

 

Não deixe essa seção chamar mais a atenção do recrutador do que outras mais definitivas, como a de experiência, ou a de habilidades.

 

Então que tipo de coisa é importante o suficiente para entrar nessa seção? Confira abaixo:

 

Ao fazer um currículo com o gerador de currículos da Zety, você só precisa arrastar e soltar os elementos que desejar (habilidades, experiências...). Existe até um corretor ortográfico para deixar seu currículo perfeito.

Ao terminar, o gerador de currículos da Zety avaliará o seu currículo e te dirá o que você precisa corrigir para fazer um currículo ainda melhor.

O que colocar em informações adicionais no currículo?

 

Para se inspirar, veja diversas categorias que podem entrar na seção de informações adicionais, cada uma com exemplos de frases prontas que poderiam ser incluídas. 

 

Cursos extracurriculares e workshops

 

Em alguns casos, ao fazer um currículo, não nos sentimos confortáveis em listar um ou outro curso na seção de educação.

 

Isso pode acontecer por você julgar que ele não foi tão importante comparado ao resto da sua formação. Também é possível que você não queira estender demais aquela seção para focar na experiência profissional, entre outros motivos.

 

Nesse caso, é uma boa ideia “jogar” esse curso para a seção de informações adicionais. Assim você inclui aquele curso no currículo, sem comprometer o resto do CV.

 

Sinalizar ao recrutador que você fez algum curso complementar relacionado à área da vaga não apenas prova que você tem competência naquilo, mas que você tem garras para aprender.

Dica valiosa: É possível encontrar cursos online de graça que são curtos e podem deixar seu currículo muito mais interessante.

Exemplos:

 

  • Curso online: Direito do Consumidor da Learncafe.
  • Workshop de seleção de grãos para baristas da instituição X, 2015.

 

Se você quer mais detalhes sobre como inserir estes cursos no currículo, leia: Como colocar cursos no currículo. Se você quer ajuda para escolher que curso fazer, leia: Os melhores cursos para colocar no currículo.

 

Palestras

 

Talvez você tenha participado de um evento de palestras na faculdade ou assistido uma apresentação interessante no seu emprego anterior.

 

Contando que seja relevante à posição concorrida, é uma boa ideia adicionar ao CV.

 

Não deixe de listar se você tiver sido um palestrante, claro, pois isso mostra que você tem desenvoltura para falar em público e amplo conhecimento na área.

 

Exemplos:

 

  • Participei da XVII Semana de Palestras do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA) da Universidade Presbiteriana Mackenzie.
  • Palestrante no evento Complementando seu Currículo, participando do quadro de Informações Adicionais, 2018.

 

Trabalho voluntário

 

Esse é um clássico da seção de informações adicionais.

 

Voluntariado, mesmo que não relacionado à área da posição, mostra o quão trabalhador você é, além de passar uma ótima impressão pessoal.

 

Exemplos:

 

  • Voluntária de primeiros socorros por 2 anos consecutivos na Cruz Vermelha em São Paulo.
  • Professor de cordas voluntário em diversas comunidades do Rio de Janeiro.

 

Quer ler mais sobre voluntariado no currículum vitae? Leia mais em: Como colocar trabalho voluntário no currículo

 

Publicações

 

Livros, artigos, trabalhos finais da faculdade… Até mesmo posts em blogs podem ser relevantes o suficiente para entrar nessa seção.

 

Ter seu nome como autor ou autora indica que você é uma autoridade na área.

 

Exemplos:

 

  • Autor do e-book Complementado seu CV, 2018 (link para o livro).
  • Artigo publicado: Como as Informações Adicionais Complementam seu CV: Um Estudo, 2017.

 

Certificações

 

Certificados são importantes em diversas profissões, pois comprovam as suas competências. 

 

Para uma vaga júnior em advocacia, por exemplo, não deixe de comunicar que você passou no exame da OAB.

 

Exemplos:

 

  • DELE (Diploma de Espanhol como Língua Estrangeira) — Instituto Cervantes.
  • Certificação Java Programmer — Impacta.

 

Premiações

 

Uma boa maneira de provar sua competência é mostrando que você já foi reconhecido na área. 

 

Se você já tiver ganhado ou mesmo concorrido a um prêmio, isso pode chamar bastante a atenção para seu currículo.

 

Não precisa ser nenhuma mistura de Bernardinho com Gisele Bündchen para listar premiações no curriculum vitae. Mesmo um prêmio que você tenha recebido na escola ou no trabalho anterior, ou mesmo uma nominação pode valer a pena ser listada, caso seja relevante para a vaga.

 

Exemplos:

 

  • Finalista do concurso de fotografias Getty Images Instagram Grant, 2017.
  • Premiado no concurso Julgando Pela Capa, na categoria Capa de Livro Criativa, 2018.

 

Projetos paralelos relevantes

 

Muitos profissionais desenvolvem projetos pessoais ligados à sua área de expertise.

 

Um desenvolvedor de websites, por exemplo, pode já ter criado uma página pessoal muito bem feita, que ele gostaria de linkar no curriculum vitae.

 

Isso não encaixaria em nenhuma outra seção do currículo, como experiência laboral ou educação. É um match perfeito para as informações complementares.

 

Exemplos:

 

  • Técnico de som da banda Jazz Complementar. Canal do Youtube: (link para o canal da banda).
  • Traduzi o livro de um colega para o português: (link para o e-book).

 

Registros em conselhos regionais

 

Se você está registrado no conselho regional de sua área, inclua essa informação na seção complementar para sinalizar sua expertise e influência.

 

Os conselhos regionais incluem a CFA, OAB, CFT, CREA, entre tantos outros. 

 

Exemplos:

 

  • Membro do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul.
  • Tesoureiro do Conselho Federal de Psicologia.

 

Idiomas

 

Todo candidato que fala uma língua estrangeira quer listá-la no currículo, mesmo quando ela não é essencial para o emprego desejado. Claro, afinal, inglês no CV hoje é mais importante que um MBA, e outro idioma pode te diferenciar dos candidatos que falam a língua inglesa.

 

Idiomas geralmente são listados na seção de habilidades, mas há algumas situações em que você deve considerar listá-los nas informações complementares. Por exemplo, caso o idioma não seja um requerimento da vaga, mas você ainda ache relevante listá-lo, ou caso a seção de habilidades do currículo já esteja longa.

 

Exemplos:

 

  • Inglês fluente — TOEFL iBT (nota 117/120).
  • Proficiente em Braile (certificado pelo Instituto Itard).

 

Temos um artigo só sobre as melhores maneiras de listar línguas no curriculum vitae: Como colocar idiomas no currículo.

 

Intercâmbio

 

Experiência no exterior mostra que você sabe lidar com situações diferentes, que não tem medo de vivenciar coisas novas e sair da sua área de conforto, além de poder provar que você “se vira” em outro idioma.

 

Exemplos:

 

  • Morei 6 meses em Darwin, na Austrália, estudando inglês.
  • Intercâmbio de um mês na Argentina, aprimorando meu espanhol e trabalhando como garçonete em um café.

 

Carteira de motorista

 

É comum no Brasil candidatos colocarem no currículo que possuem CNH, mas é importante que essa informação só seja incluída caso a vaga demande dirigir.

 

Exemplos:

 

  • Carteira de Habilitação Nacional categoria B.
  • Possuo carteira de motorista de caminhão e carreta própria.

 

Disponibilidades

 

É necessário para a vaga que o candidato tenha alguma disponibilidade especial? Caso sim, deixe o recrutador saber que você está disponível.

 

Isso inclui horários (como para trabalhos noturnos), disponibilidade para fazer horas extras, viajar pela empresa, ou até mesmo mudar de residência (como para uma vaga em outra cidade).

 

Exemplos:

 

  • Disponível para trabalhar de dia ou à noite.
  • À disposição para mudança de cidade ou país.

 

Participações em associações e outros grupos relevantes

 

Qualquer associação que você faz ou fez parte, e seja relevante para a posição desejada, pode ser listada na seção de informações adicionais para mostrar seu engajamento na área.

 

Exemplos:

 

  • Publicitário da Associação Cultural e Assistencial da Liberdade — ACAL.
  • Conselheiro Suplente da Associação Brasileira de Citricultores.

 

Passatempos e interesses

 

Sim, você pode listar seus hobbies, por que não? Depende da vaga, e do seu passatempo. Por exemplo:

 

Se você é capitão de um time de futebol aos domingos, isso insinua que você é um bom líder.

 

Se você monta o cubo mágico em 10 segundos, você é bom em resolver problemas e memorização.

 

Se você quer um emprego em um restaurante, e como hobby você cozinha melhor que o Jacquin, claro isso deve constar no seu CV (nesse caso, mande seu currículo para mim também).

 

É fácil perder o foco e listar coisas que não têm relevância nenhuma com a posição desejada. Para evitar isso, considere os três pontos abaixo ao pensar em um hobby relevante para um currículo:

 

  1. A posição: pense sobre o trabalho que você quer exercer. Cozinhar em casa é um hobby relevantíssimo para quem quer trabalhar numa cozinha industrial, e merece ser listado caso você não tenha experiência cozinhando profissionalmente.
  2. A empresa: a cultura da instituição diz muito sobre que tipo de interesses seus empregados têm. Faz sentido listar que você ama MPB e toca violão ao buscar um trabalho em uma gravadora musical, mesmo que a vaga em si não seja para músicos.
  3. A equipe: essa é menos comum, mas às vezes conseguimos pesquisar sobre o time que está contratando, dentro da empresa, e quem são as pessoas que fazem parte dele. Se a equipe inteira joga tênis aos sábados, e você quase participou do Recife Open Internacional (se não fosse por aquela fisgada no joelho direito) pode ser uma boa ideia comentar que você pratica o esporte.

 

Evite religião, política ou qualquer assunto que possa causar polêmica. Caçar, por exemplo, é considerado um hobby saudável para uns, mas causa uma má impressão em outros. Independente da sua opinião sobre o assunto, por que arriscar?

 

Exemplos:

 

  • Jogo xadrez frequentemente e montei um clube para entusiastas no colegial.
  • Moderador de um fórum sobre tecnologia digital com mais de 7 mil usuários.

 

O que poderia ser melhor que uma carta de apresentação que combina perfeitamente com seu currículo? Você pode criar sua carta de apresentação online aqui, usando o mesmo modelo do seu currículo. Os seus documentos podem ter esta aparência:

 

modelo de carta de apresentação

Veja mais modelos de cartas de apresentação e comece a escrever a sua

Recapitulando - Informações adicionais e complementares no currículo

 

O que devemos ter em mente ao listar as informações complementares é:

  • Defina se essas informações devem estar em uma só seção ou divididas em múltiplas.
  • Liste apenas dados relevantes à vaga. Considere a empresa, a posição e a equipe.
  • Inclua detalhes que “provem” essa habilidade, sempre que possível.
  • Coloque dados complementares sem exagerar. Essa seção não deve desviar a atenção da experiência, por exemplo.

 

Obrigado por ler! Este foi o último exemplo e o fim do artigo. Espero ter ajudado. Boa sorte com a procura de um emprego.

 

Eu adoraria saber de você:

  • Qual o maior desafio ao criar as informações adicionais do currículo? 
  • Teve alguma coisa que faltou no artigo, e você gostaria de saber?
  • Deixe-me saber!
Avalie meu artigo: informacoes adicionais curriculo
Média: 4.33 (6 votos)
Obrigado por votar
Bruno Bertachini
Bruno é um especialista em carreira da Zety comprometido em oferecer conselhos ocupacionais que agreguem valor a profissionais em todas as etapas de suas jornadas.

Artigos Similares